Tags

, ,

O Sr. José Dirceu foi investigado, indiciado, denunciado e condenado. Nova denúncia feita e acolhida, está preso, aguardando o desfecho de novo processo. Na sua última aparição na televisão, semana passada, estava abatido, derrubado; a continuar nesse ritmo é um homem a caminho de se liquidar.

A vida flui por uma vereda de duas mãos, uma sobe, outra desce. Há quem esteja na mão que sobe pensando que uma vez iniciada a ascendência o destino é o topo, permanentemente; ledo engano. Permanecer no topo é mais complicado do que chegar lá, sem falar nas pessoas que confundem as coisas; o topo imaginado nem sempre é o o topo real, onde só chega e permanece quem constrói a vida com decência, moral e ética, respeitabilidade de fato e não aparente. É preciso cuidado; os falsos valores, os castelos de areia construídos em conluio, a respeitabilidade comprometida, com rabo de palha, que não é respeitabilidade, mas pura empáfia, não se sustêm. De uma hora para outra, zap!…

Além do mais, tem gente que adora chutar cachorro morto, é fácil, sem risco, e banquetear-se devorando moribundos. CUIDADO! HIENAS À SOLTA.

____________________

A propósito, jornalista, cujo trabalho aprecio muito, escreveu que, fora ele o Sr. Aloízio Mercadante e/ou o Outro, mudaria de país na hipótese do Sr. Vice-Presidente, por qualquer circunstância, assumir a Presidência. Nesse caso o Estado de Direito seria abolido, os Direitos e Garantias Individuais seriam revogados?

____________________

A Sra. Presidente tem sido alvo de manobras, provocações e manifestações as mais ostensivas e ofensivas; em nenhum momento cogitou tocar, o mais de leve fosse, nos 2 institutos pétreos de qualquer democracia que se preza. Bem ao contrário, quando lhe falaram em controles estranhos aos tecno/administrativos sua resposta foi enfática: Controle no meu Governo só o controle remoto.

____________________

Ou temos no segundo mais alto posto da República alguém odiento, frio, calculista, capaz de vinganças, covardes, praticadas com abuso de poder e autoridade? Pelo simples imaginar dá saudades do falecido Presidente JK. Só grandeza, algo de que andamos muito precisados.

____________________

Se é o caso, o que o Sr. Vice-Presidente tem dito e feito, então, não é mero equívoco, coisa de trapalhão metendo os pés pelas mãos? É calculado, para aumentar a confusão e o barulho, dividir o país, jogar brasileiro contra brasileiro, irmão contra irmão? Para depois fazer de conta que, ora, não foi isso o que eu quis dizer!…

____________________

Os pesos-pesados dos negócios não estão achando graça nessa brincadeira de mau-gosto que vem envolvendo o país. A conversa de quarta-feira feira com o ministro Levy foi uma clara demonstração de descontentamento. Não é complicado recolocar os bois adiante do carro:

1. Promovam a volta do dinheiro ao mercado

2. Interpelem o Sr. Vic-Presidente da mesma forma que o Rei Juan Carlos interpelou o Presidente Sul-Americano já falecido. Constrange precipitação provocada pelos holofotes. Compostura, cavalheiro, compostura!

3. Deixem o Ministro trabalhar, com os temperamentos cabíveis por parte de quem tem autoridade para isso, caso ocorram excessos, o jogo para a torcida, que às vezes acontece.

4. Movimentar a máquina fica com os pesos-pesados, que não estão aí de brincadeira; seus interesses legítimos, que não são pequenos, estão sendo afetados. E com quem quer trabalhar e produzir, não atrapalhar. O papel do governo central é buscar, propiciar o pano de fundo adequado.

____________________

Em última análise, o que fez o Executivo foi jogar o Orçamento no colo do Congresso, que gosta demais de mexer no documento, constate-se pelos exercícios anteriores, chegando ao ponto de haver deixado o país sem Orçamento após iniciado o exercício. A harmonia constitucional e a cooperação necessária entre os poderes propiciam aos Srs. Deputados e Senadores ótima oportunidade para instrumentarem o seu propalado desejo de normalizar a situação. O titular da Presidência, Controller, ou CEO, como quiserem, principal executivo do empreendimento, fez o seu trabalho ao elaborar o Orçamento e espera agora pelas providências da Assembleia Geral, que tem de decidir sobre a matéria, adequando-a, para que as coisas andem. Ao principal executivo compete apontar saídas, mas a decisão final é da Assembleia, detentora da autoridade que traz consigo, também, a responsabilidade total. Não faz sentido o Executivo ficar se descabelando para proporcionar voos individuais pagos com dinheiro público, às vezes até para retocar a aparência, financiar suntuárias sedes de trabalho, como se o país nadasse em dinheiro, recursos a rodo para Deputados e Senadores sustentarem suas posições políticas e que tais. Quem quer gastar tem de pelo menos dizer de onde tirar. E assumir a responsabilidade pelas medidas necessárias nesse sentido.

____________________

E tem aquela reação das Senhoras funcionárias do Congresso: “Cuidem do decoro, que nós cuidamos dos nossos decotes”. Sábio conselho!

____________________

Cortar despesas, desinflar o Estado, eliminar supérfluos, especialmente de pessoal, corrigir desvios, é coisa urgente há décadas. Quanto custa, quantos comissionados tem o Gabinete de cada Congressista? O Congresso é um bom lugar para começar a cortar, cortar, cortar. Inclusive com a navalha de Occam*.

*A Navalha de Occam ou Navalha de Ockham é um princípio lógico atribuído ao lógico e frade franciscano inglês Guilherme de Ockham (século XIV).

O princípio afirma que a explicação para qualquer fenômeno deve assumir apenas as premissas estritamente necessárias à explicação do mesmo e eliminar todas as que não causariam qualquer diferença aparente nas predições da hipótese ou teoria. O princípio é frequentemente designado pela expressão latina Lex Parsimoniae(Lei da Parcimónia) enunciada como:”entia non sunt multiplicanda praeter necessitatem” (as entidades não devem ser multiplicadas além da necessidade).[1]

O princípio recomenda assim que se escolha a teoria explicativa que implique o menor número de premissas assumidas e o menor número de entidades.[2]

(Cf. Wikipedia)

____________________

Acesse por favor os meus últimos artigos em Linkedin e OnairinGoogle; para este último basta digitar o endereço no Google e clicar no título quando aparecer na página seguinte. Nós que amamos este país não o queremos campo de batalha, notadamente de interesses menos legítimos. Estamos precisando muito de equilíbrio e brasilidade institucional, legal e constitucional. Está mais do que na hora de dar um basta, virar as costas aos bagunceiros.

____________________

Clique no link FreshNews do domingo 30 de Agosto, depois clique no link

Compra da reeleição: FHC desafiou, então aqui está o vídeo.

Está em azul e em destaque. Leia-o. No final você vai encontrar uma quantidade de links em vermelho para chegar a assuntos da mais extrema importância. Explore-os devagar, tem um bocado de coisa boa para ler. Por exemplo, sobre gente como comentaristas de arbitragens de futebol na televisão que, mesmo estando fora da chapa quente e com toda a tecnologia à disposição, não deixa de produzir sonoras bobagens, tipo: A imagem recuperada mostra uma coisa e ele diz outra, completamente diferente. O dono da verdade que se crê falando para néscios. Leia com o espírito desarmado, apliquemo-nos no sentido de estabelecer quem é realmente quem neste país, o que disse e o que fez de fato e não o que diz, ou dizem, haver dito e feito.

____________________

Anúncios