Tags

, , ,

Como você pode ver, o campo central do Memorando de Pagamento por Transferência Entre Contas – Conta nº, Agência, Nome, Documento, Número, Vencimento, Valor e Total – difere muito pouco da nomenclatura e colunamento do Voucher de Contas a Pagar. Neste, o colunamento segue a ordem Dígito, Fornecedor/Nome, Características do Documento a pagar, seja, Espécie, Número, Vencimento, Valor e Total, seguindo no Memo de Pagamento a ordem da introdução deste post, expressando-se as nomenclaturas como a seguir:

VOUCHER
Dígito: Subconta da conta geral Fornecedores/Diversos correspondente ao Beneficiário a pagar pelo voucher
Fornecedor/Nome: Nome do Fornecedor/Beneficiário a pagar pelo voucher
Documento
Espécie: Tipo do título a pagar pelo voucher (duplicata, fatura, recibo etc.)
Número: Número do documento a pagar pelo voucher
Vencimento: Data na forma dd/mm/aa de vencimento do documento a pagar pelo voucher
Valor: Valor do documento a pagar pelo voucher
Total
(Ao final): Soma dos valores individuais somados dos beneficiários a pagar pelo voucher
 
MEMO
Conta nº: Número da conta corrente do Fornecedor/Beneficiário pago pelo Memo
Agência: Número da Agência do banco sacado correspondente à conta do Fornecedor/Beneficiário pago pelo Memo
Documento:  Tipo do título pago pelo Memo (duplicata, fatura, recibo etc.)
Número: Número do documento pago pelo Memo
Vencimento: Data na forma dd/mm/aa de vencimento do documento pago pelo Memo
Valor: Valor do documento pago pelo Memo
Total
(Ao final): Soma dos valores individuais somados dos Beneficiários pagos pelo Memo.
 

O Sistema de Vouchers pode ser usado por qualquer tipo e tamanho de Empreendimento; o método de pagamento por transferência entre contas pode ser usado inclusive por Bancos como produto a ser oferecido aos clientes, após a elaboração de um conjunto interno de técnicas e processos de características muito próprias em função do qual os títulos/valores a pagar e a receber entre clientes passam por uma espécie de “clearing”, quitando-se entre si com débito e crédito ás contas de cada um, informados a cada movimentação pela forma habitual. É uma metodologia relativamente simples que deve, não obstante, observar critérios do mais absoluto rigor técnico e de controle dada a possibilidade real e não rara de envolver escrituralmente o trânsito de grandes somas de dinheiro. Os benefícios são diversos para todos, o menor deles reduzir a revoada de cheques que anualmente varam os Serviços de Compensação, Empreendimentos industriais, comerciais e de serviços, além de bancos. ATENCÃO: Se, pelo conceito, me quiserem enviar um cheque, fornecerei o número da conta. Obrigado). E novamente ATENÇÃO: Não estou promovendo ou vendendo serviços por meio de WordPress, apenas ponho em prática, na hipótese, a antiga regra do fale agora ou cale-se para sempre. Afinal, no negócio de Controladoria e Consultoria Empresarial e Legal há tanto tempo, não me posso permitir imprevidências. É quase inacreditável a quantidade de gente por aí apropriando-se das ideias dos outros, até mesmo “hackeando-as” sistematicamente. E com toda a sem cerimônia.

Penso haver restado desta sequência de posts sobre Controladoria e controle interno uma visão bastante nítida, mas o assunto não se restringe às matérias abordadas; há muito mais além disso e, uma vez tenha você assumido a postura de cuidar de negócios, ou dos negócios, de modo profissional, ou, ainda, possa estar em rota de fazê-lo, outros aspectos da faina empresarial necessitam ser postos em foco com a mesma abrangência e profundidade. No próximo post vamos conversar um pouco sobre isso de forma objetiva e ampla.

(segue)

Anúncios