Cheguei ontem à noite, 15, das minhas férias de Carnaval; por isso não tivemos post na quarta-feira. Cinzas.

Ao chegar, colocado sob a porta, datado de 15, ontem, portanto, encontrei um bilhete da Sra. Síndica no qual dizia precisar falar-me. Além de não ser do meu feitio deixar pessoas esperando, qualquer coisa vinda da Administração do Condomínio é para tomar-se ciência de pronto. Fui ao apartamento indicado no bilhete, premi a campainha duas vezes, ninguém atendeu. Escrevi no próprio bilhete estar à disposição, registrando que estaria em casa hoje, sábado, durante todo o dia, uma vez não pretender sair. Coloquei sob a porta. Já um pouco tarde, havia luz no apartamento, mas, nada.

Hoje por todo o dia estive em casa, nada; neste momento o relógio do computador marca onze e quinze da noite, havia luz no apartamento até algum tempo atrás, nada. Curioso isso!

Estou à inteira disposição, Senhora.

PS — Este post é de ontem, sábado. Eram exatamente onze horas e vinte minutos da noite quando conectei a internet para postá-lo. Entrava, eu digitava a senha, em seguida fechava com a mensagem de não poder completar a conexão. O melhor de tudo: havendo se vencido a hora que me propus despender nas tentativas de conexão — exatamente uma hora, sessenta minutos —, o contador de tempo da TIM marcava 23:54 (vinte e três horas e cinquenta e quatro minutos) como tempo de conexão. Esquisitice em cima de esquisitice

Detalhe: para tomar pé nos acontecimentos, tentei entrar em alguns sites que não o meu; entrei em todos. Apenas não consegui usar o meu blog.

Será que alguma coisa está errada? O que acham os meus amigos?