Tags

, ,

Clique sobre a imagem para vê-la ampliada, mesmo com o quadro vazio. Por razões certamente de momento, que logo serão afastadas, tem havido problemas com as imagens. 
__________________________________________________________________
 
Transitada em julgado a decisão que formalizou o não conhecimento da Dúvida suscitada, postergatória do cumprimento do mandado de cancelamento como se viu no conjunto deste estudo de caso em concreto, o advogado do réu veiculou o fato em sede própria; os autores da ação reivindicatória, perdendo o título com o qual a instruíram, já não tinham legitimatio ad causam, legitimidade para a causa, pressuposto de índole prejudicial, tornando-se carentes  de ação. Não sendo a carência de ação uma preliminar processual a ser apreciada no despacho saneador, ela emergirá da prova dos autos, do exame dos seus elementos gerais e especialmente dos aspectos fáticos da relação de direito.
 
O pressuposto da ação reivindicatória é o justo título; se o título foi cancelado por averbação via mandado, vencida a Dúvida suscitada, a circunstância, por economia processual, induzirá a extinção do feito, se ainda em curso; se pronto para julgamento, a ilegitimidade para a causa será pronunciada em sentença final sem julgamento de mérito.
_________________ 
                                      
A filosofia do direito, ou direito natural, é a ciência formuladora dos princípios básicos do direito fundados na natureza do homem e concebidos pela razão. Essa ciência tem como fonte a crença íntima e universal da humanidade na existência de uma justiça independente das leis, das instituições e das convenções, que compete aos homens instrumentar.
 
Em Curso de Direito Natural/ou de Filosofia do Direito – Henri Ahrens, Reflexões Preliminares – Introdução – Prefácio da quinta edição –  Grätz, 20 de julho de 1859 
Bruylant-Christophe et Cie., Éditeurs, 1860 – Bruxelas – Place Saint-Jean, 12 
(Tradução onairnunesblog)
____________________
                                                 
 
 
 
Anúncios